Novidades do Museu Bordalo Pinheiro


No âmbito dos cursos livres promovidos pelo Museu Bordalo Pinheiro em Lisboa para maiores de 16 anos, surge a terceira edição de “Desenhar no Diário Gráfico” com Eduardo Salavisa e Urban Sketchers. O curso de desenho decorrerá nos dias 1, 8, 15 e 22 de março, das 10h30 às 13h00 e tem um custo de 50€. As inscrições são obrigatórias.
Foi inaugurada hoje a exposição “Uma História da Arte Mundial-Caricaturas de Rui Pimentel”. Este artista é um destacado caricaturista/cartoonista português contemporâneo. Arquiteto de formação, colaborou em várias publicações como O Jornal e a revista Visão. É um admirador de Zé Povinho, que aparece recorrentemente figurado no seu trabalho.
A exposição Uma História da Arte Mundial consiste numa homenagem aos seus principais atores, os artistas. Composta de painéis pintados para a decoração do teto da sua biblioteca pessoal, uma multidão de caricaturas anima a memória de eventos e personagens marcantes da História da Arte, designadamente nas áreas da pintura e escultura, cinema, banda desenhada, história e literatura.
 A Oficina de Carnaval vai decorrer no Museu, dia 18 de fevereiro, das 14h00 às 18h00 e destina-se a crianças entre os 6 e os 10 anos tendo um custo de €10.
A partir do Universo de Bordalo Pinheiro vai ser possível conhecer personagens, imaginar historias, encontrar inspirações e realizar uma mascara com talento e criatividade. 
 
Portugal é um dos países da Europa mais vulneráveis aos efeitos das alterações climáticas. Reportagem Especial –Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal é uma banda desenhada em forma de reportagem gráfica. Com argumento de Bruno Pinto, desenhos de Penim Loureiro e Quico Nogueira (cor), o livro acompanha uma jornalista e um repórter de imagem em campo. Ao longo da narrativa, especialistas explicam o que já está a ser feito em Portugal e quais os próximos desafios. O livro é baseado em histórias e personagens reais. Esta BD surge no âmbito do projecto ClimAdaPT.Local, que envolve municípios de todo o país na elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação e promove a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal. O lançamento é no dia 17 de Fevereiro às 18h00.
 
Rafael Bordalo Pinheiro esteve à frente de três publicações brasileiras: O Mosquito (1875-1877), O Psit (1877) e O Besouro (1878-1879). Este período está, no entanto, pouco explorado pela historiografia portuguesa dedicada ao caricaturista. No dia 22 de Fevereiro, às 18h30, Rômulo Farias Brito, doutorando da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), apresenta a comunicação “Rafael Bordalo Pinheiro no Brasil: apontamentos sobre a obra na imprensa brasileira (1875-1879)”. Serão analisados eixos temáticos que permitirão elucidar como as representações de Bordalo sobre o Brasil se relacionam com as composições acerca de Portugal, designadamente, a polémica que envolveu o artista e Angelo Agostini, a criação de algumas personagens-tipo para estes periódicos bem como os usos do Zé-Povinho em solo brasileiro.

Mensagens populares