Na estrada por terras de Santiago em Cabo Verde



Continuando viagem pela ilha de Santiago, depois da visita ao Tarrafal, vale a pena conhecer melhor toda a região.
Santiago é a maior ilha do arquipélago de Cabo Verde sendo a cidade da Praia capital do país. A ilha dispõe do Aeroporto Internacional da Praia, situado a 3 km do centro da cidade. A cerca de 50 km a norte da Praia fica a cidade de Assomada com o seu mercado e o Museu da Tabanka e a cerca de 75 km da Praia, a vila do Tarrafal, com o Campo de Concentração mas também com uma magnífica praia de areias claras e palmeiras.










 
A viagem de carro pela ilha permite perceber que aqui mora um povo tranquilo e muito simpático, com vontade de fazer feliz que os visita. Não sendo uma ilha quase totalmente virada para o turismo como outras de Cabo Verde, por aqui África fica mais próxima do coração.


 
O Mercado Municipal da Cidade da Praia tem um ritmo muito próprio. Tudo parece girar em torno das mulheres que dentro ou fora das paredes do mercado vendem um pouco de tudo, desde fruta a legumes até roupas e outros artigos. A vivacidade é dada pelos cheios, pelos tons das roupas e pelos sons variados, que nos chegam de todo o lado, inundando a nossa mente. Entrar no mercado de máquina fotográfica na mão é uma aventura pois o espaço é apertado e o movimento de pessoas é colossal. Também é fácil esquecer que estamos de máquina na mão porque os sentidos ficam tão despertos que na ansia de absorver tudo podemos facilmente esquecer de registar em imagens tudo o que os olhos vão registando.
 




Outro local de visita obrigatória é a Cidade Velha. Por aqui o velho Pelourinho datado de 1512 assinala até aos dias de hoje o local onde eram açoitados os escravos e os marginais. Recorde-se que os primeiros escravos vieram da Guiné, e que rapidamente a Ribeira Grande se transformou num empório de escravos, ponto de passagem obrigatório para os navios que faziam a travessia do Atlântico. Só que os vários ataques dos piratas levaram à fuga de alguns para as zonas mais remotas da ilha onde estabeleceram pequenas comunidades de "negros livres". Este foi o início da "Tabanka" e da constituição do núcleo dos "Rebelados ou Rabelados". Atualmente os Rabelados são uma comunidade religiosa que se encontra principalmente no interior da ilha de Santiago de Cabo Verde. Habitando em habitações muito simples, recusam símbolos de modernidade como rádio ou televisão, dedicando-se principalmente à agricultura, à pesca e ao artesanato.

A Cidade Velha é Património Mundial declarado pela UNESCO desde 2009. Antiga Ribeira Grande de Santiago é também considerada o berço da cabo-verdianidade e da mestiçagem.


 
É elevada a cidade pelos portugueses em 1533 altura em que é edificada a mais antiga igreja católica do Ocidente Africano (a igreja da Misericórdia) e a primeira Sé Catedral construída em África. Mas a partir de finais do século XVI, a cidade entrou num processo de decadência devido a viragens nas rotas do tráfico negreiro e às pilhagens dos piratas. Por aqui passaram alguns dos mais importantes navegadores de sempre, como Vasco da Gama, Cristóvão Colombo e Pedro Álvares de Cabral.





 

Hoje em dia nota-se que a Cidade Velha tem vindo a ser alvo de obras de restauro, estando aos poucos a recuperar a sua beleza de tempos passados. Sobrevive até aos dias de hoje a rua Banana, foi a primeira rua de urbanização portuguesa nos trópicos, nesta rua moraram os grandes proprietários de terras de Santiago e do Fogo.




 

A dominar a paisagem, mesmo por cima da Cidade Velha, fica a Fortaleza Real de São Filipe. Contruída pelos portugueses para proteger a cidade dos ataques dos corsários, a Fortaleza de São Filipe, foi construída por ordem do Rei Filipe II de Espanha, em 1587, tendo sido recuperada no âmbito do plano de recuperação da Cidade Velha.





 

Outros pontos de interesse turístico são o Convento de São Francisco, um dos mais belos edifícios da Ribeira Grande; A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, um dos edifícios mais antigos de Cabo Verde, construído a partir de 1495; e claro, os Trapiches para fabrico de grogue, localizados no vale, por baixo do Convento de São Francisco.

Para terminar, em terras de africa é obrigatório ver o por-do-sol. Escolha uma bela esplanada e deixe-se ficar ao final do dia a apreciar. A energia que vai receber vai ficar consigo por muito tempo.





Comentários