A história de uma viagem à Colômbia – Ultimo Capitulo


Em Cartagena da Índias sente-se….a atração dos piratas

A pouco mais de uma hora de avião fica Cartagena das Índias. O avião aterra, abre a porta e quase por magia sentimos aquele calor tropical. Antecipa-se a excitação do verão quando saímos directamente na pista e sentimos o ar tropical a engolir-nos. É nessa altura que agradecemos o sol que nos faz derreter e ao mesmo tempo desesperar por um banho de mar.

As expectativas estão ao máximo e Cartagena corresponde. O clima é quente todo o ano, sendo verão a época seca que vai de Dezembro a Abril e o Inverno a época das chuvas. A população é hoje em dia uma mistura de brancos espanhóis com índios e negros que vieram de África. A simpatia e a alegria mantem-se viva por aqui. Nem poderia ser de outra maneira uma vez que cerca de 40% da população local vive do turismo.




 

Cartagena era o local onde os espanhóis guardavam o ouro que iam enviar para a Europa por isso era também tão cobiçada pelos piratas. O seu culto mantem-se até o que explica o facto de que quando passeamos pelas ruas da cidade velha ou junto ao mar, podemos perceber melhor como terá sido a vida no caribe no tempo dos piratas.

Fundada em 1533 por D. Pedro de Herédia e declarada Património Histórico pela Unesco em 1984, a cidade histórica é composta por duas partes, Bocagrande, parte moderna a fazer lembrar Miami e a cidade velha que mantem viva todas as tradições e onde ainda se respira um pouco do ambiente que os barcos dos piratas deixaram no local.





 

A pé ou de charrete, a qualquer hora do dia ou da noite, a cidade velha vibra de vida, plena de restaurantes, espaços comerciais, sorveterias e esplanadas.

A noite convida a sair e conhecer todos os recantos da cidade.

Existem duas opções diferentes para ficar em Cartagena, em Bocagrande, zona mais moderna, as grandes cadeias internacionais de hotéis com uma oferta de muita qualidade e na cidade velha pequenos boutique hotéis cheios de charme e personalidade. 

 













Ilha Mucurá onde a natureza é a rainha 

Saindo de Cartagena de lancha, e a pouco mais de uma hora, é possível encontrar uma grande variedade de ilhas a explorar. Desde as Islas del Rosario, óptimas para passar um dia de praia e regressar ao final o dia a Cartagena, até outros locais com unidades hoteleiras diveras onde se pode esquecer o mundo e reaprender a viver em contacto com a natureza.
 



 

A Ilha Mucurá possui um eco-resort, rede wifi mas dificilmente apanha rede no telemóvel, sentimo-nos verdadeiramente no paraiso e em comunhão com a natureza.

Os quartos não têm chave e para se ocupar nada melhor do que andar de bicicleta, passear de lancha, caminhar ou fazer um pouco de yoga dentro de água. E não se preocupe porque a temperatura na ilha ronda sempre os 26ºC sem grande variação térmica ao longo do dia e a água ronda os 24ºC.

A atividade mais radical para fazer por aqui é um curso de mergulho para ver os peixes tropicais.

E apesar de toda esta tranquilidade na hora de regressar à civilização fica uma saudade imensa em que ainda não fomos e já queremos tanto voltar.

 






 

Esta foi uma viagem muito boa, com bom clima e boa companhia.

Nestas viagens muito fica por contar. Escrevemos sobre o destino mas não sobre as pessoas que nos acompanham. Dentro do que não fica registado estão laços de amizade que se vão fundando de tanto viajarmos juntos, à mistura com alguma cumplicidade, típica de quem já se conhece bem.

De tudo o que não chega a ser dito muito fica por escrever, as relações humanas, a amizade, a partilha de experiencias e a entre ajuda (tão típico dos portugueses quando estão fora do seu país).

Da minha parte aproveito tudo ao máximo, o máximo de fotos, o máximo de informação, o máximo de sorrisos, o máximo de disponibilidade.

Tudo isto e muito mais foi o que nos ficou desta viagem, e muito mais se poderá repetir....
 

Comentários