“As Casas Também Morrem” mas Algumas Reinventam-se



Este tema já serviu neste blog para vos escrever sobre um livro que saiu recentemente com este nome, sobre a minha casa de infância e agora sobre uma exposição que não podem deixar de visitar.

Na Rua Rodrigo da Fonseca, 11 em Lisboa, um prédio lindo e com grande potencial morreu. Apesar da vista desafogada, da excelente estrutura, da construção de qualidade e da sua localização este edifício morreu e morto ficou até alguém reparar nele. De um esqueleto de cimento e vidro vai nascer em breve um novo edifício, de luxo, com um habitante por piso, terraços, piscinas privadas e muita luz.

Mas enquanto o milagre do renascimento ou reincarnação não acontece, enquanto este prédio ainda está no limbo, a meio caminho entre o inferno e o céu, eis que durante 7 dias a contar a partir de hoje nasce o projeto re7, The Nest, o “casamento perfeito entre arte e habitação”. Esta mostra, uma iniciativa da Louvre Properties, apresenta 7 artes diferentes, em 7 pisos únicos, durante 7 dias. O objetivo? Representar a simbologia do renascimento de um edifício.

Aqui vários artistas expõem os seus trabalhos, que abrangem cores muitos diferentes do especto artístico, visões únicas da vida reunidas num único espaço e que vamos descobrindo à medida que descobrimos o espaço deste edifício.

Vale a pena passar pela Rua Rodrigo da Fonseca, 11. Depois desta semana este espaço nunca mais será igual.    






Mensagens populares