O Que Fazer Por Cá Nos Próximos Dias

Almada
No dia 4 de novembro, na Biblioteca Central de Almada, a oficina «Vem colorir os teus dias de chuva, pintando um guarda-chuva!» desafia os mais novos a conhecer a sua história e colorir os dias de chuva, pintando um guarda-chuva com muita imaginação e criatividade. Basta trazer um guarda-chuva de cor lisa.
Pintura e ciência para descobrir
A pintura é também o pretexto para a oficina «Mira, Salta e Pinta como Miró», que no dia 11 de novembro, a partir das 16 horas, leva as crianças entre os 5 e os 10 anos a descobrir o pintor espanhol do século XIX, na Biblioteca Municipal José Saramago, no Feijó. No dia 18 de novembro, o mesmo equipamento municipal recebe mais uma iniciativa do projeto Em experiência, por favor questione – a oficina «A ciência da água»
Na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, os terceiros sábados do mês são dias de descontração e de inspiração para os que queiram experimentar e aprender de forma criativa com a família ou com amigos. No dia 18 de novembro, a partir das 15 horas, a oficina «Toca a desenhar a mão» propõe que olhemos com atenção para a mão que toca e desenha. Os participantes serão introduzidos a técnicas de massagem e a noções de anatomia, para chegar ao desenho.
Entre feitiços e poções
Para assinalar o 20.º aniversário da Biblioteca Central de Almada, no dia 25 de novembro, entre as 18h30 e as 21h30, as famílias são convidadas a participar na festa «Entre feitiços e poções…. Uma viagem ao mundo das bruxas e dos feiticeiros». O programa de atividades inclui momentos divertidos, educativos e lúdicos para todos.
Já no Solar dos Zagallos, na Sobreda, a época natalícia é celebrada, a partir do último fim-de-semana de novembro, com oficinas de cerâmica, artesanato, pintura, música e gastronomia para toda a família, espetáculos e apresentação das escolas de música, mercadinho de natal, forno comunitário e exposições de árvores de natal e presépios.
 
Barcelos
Centro Histórico de Barcelos volta a ser palco de visita teatralizada
O Centro Histórico vai receber no próximo sábado, dia 28 de outubro, às 21h30, a II visita teatralizada à cidade de Barcelos. Numa ação repleta de história, património e arte, os participantes irão realizar uma visita guiada à cidade de Barcelos com animação teatral à mistura.
A participação é gratuita. As inscrições decorrem até ao dia 27 de outubro e podem ser realizadas através do email turismo@cm-barcelos.pt. O ponto de encontro dos participantes é em frente ao Posto de Turismo, no Largo Dr. José Novais, n.º 27.
 
Ílhavo
Roteiro Sentir Ílhavo
Visitas orientadas
Desde 70 € / adulto
Este é um roteiro de regresso às origens. Ílhavo é município de homens do Mar, destemidos e determinados, que, desde sempre, se fizeram às ondas para pescar bacalhau. É terra de tradições ligadas ao trabalho no Mar e na Ria de Aveiro. Visitar o seu premiado Museu Marítimo de Ílhavo, o Navio Museu Santo André, as suas famosas praias, é vivenciar a verdadeira identidade marítima dos portugueses. Conhecer os Palheiros da Costa Nova ou o Farol da Barra tornam inesquecível este pedaço de litoral. É um roteiro com cheiro a maresia combinado com a riqueza encantadora da Fábrica da Vista Alegre e do seu bairro operário.
 
Itinerário:
- Partida do seu hotel em horário a combinar
- Saída em direção à cidade de Ílhavo
- Visita acompanhada ao Museu Marítimo de Ílhavo e Aquário de Bacalhaus
- Deslocação até à Vista Alegre
- Visita guiada ao Museu, à Capela e à Loja da Vista Alegre
- Almoço em restaurante típico
- Visita à Praia da Costa Nova para vislumbre dos seus palheiros às riscas e mercado do peixe
- Deslocação até à Praia da Barra e visita ao seu magnífico Farol
- Saída para o Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, e visita acompanhada ao Navio Museu Santo André
- Regresso ao seu hotel
 Local: Pick Up no Hotel do cliente ou local a combinar
Horário: 9h às 17h (pick up no hotel do cliente ou local a combinar)
Organização: Sentir Aveiro   (Assunção & Freitas, Lda.), RNT 314/2016 | Telemóvel – 910 085 937 / 910 085 935 ou sentir@sentiraveiro.com
 
Visita ao Farol da Barra
Entrada gratuita
Não recomendável a pessoas com mobilidade condicionada (implica subida da escadaria).
 
Concluído em 1893, e exibindo uma majestosa torre cilíndrica com 62 metros de altura e 66 acima do nível das águas do Mar, que o tornam no mais alto do País e um dos mais altos da Europa.
 
Local: Largo do Farol, Praia da Barra, Gafanha da Nazaré
Horários: Visita às quartas-feiras entre as 14h e as 17h (última subida às 16h30)
Promotor: Direção Geral de Faróis / Marinha Portuguesa
 
Sábado, 28 de outubro
Escola Municipal de Educação Rodoviária – Programa “EMER em Família”
Entrada gratuita
A EMER abre as portas à comunidade em geral, todos os quartos sábados do mês, e apresenta oficinas diversas, onde são trabalhadas as questões da Prevenção Rodoviária, com diferentes propostas e linguagens. Esta ação é especialmente dirigida às famílias e procura promover momentos de partilha e convívio entre crianças, jovens e adultos, procurando desenvolver de forma criativa noções associadas à Segurança Rodoviária
Parque Desportivo da Gafanha da Nazaré
Local: EMER – escola Municipal de Educação Rodoviária
Horário: Das 10h às 13h e das 15h às 18h
Organização: Câmara Municipal de Ílhavo
 
  
Olhar por Dentro – Visita Alegre à Vista Alegre
2,00€/pessoa
Começa no palco do Teatro da Vista Alegre uma visita que conta a história de uma cidade dentro da cidade. A Capela da N. Sª. da Penha de França, anterior ao grande projecto de 1824, as casas dos operários, a escola, o terreiro e a fonte são os cenários para esta narrativa contada por quem nasceu e ainda ali vive.
Convidado – Duarte José Fradinho
Local: Ponto de Encontro – Largo da Vista Alegre
Horário: 10h30
 
Goreki
Dança contemporânea – Espetáculo de dança solitário a favor da Cáritas da Gafanha da Nazaré
 Local: Fábrica das Ideias Gafanha da Nazaré
Horário: 21h00
 
Nós matámos o cão tinhoso
Teatro
5 € | Desconto de 20%: grupos + 10 pessoas, sénior +65 anos, jovem até 17 anos, Cartão Jovem Municipal e Cartão Família
Neste espetáculo de João Garcia Miguel, o primeiro e mais extenso dos contos incluídos no livro que lhe dá o título, "Nós Matámos o Cão Tinhoso", é narrado através dos olhos e emoções de um menino moçambicano negro, chamado Ginho, que vive numa cidade. A história desenvolve-se à volta de um cão vadio abandonado e doente, com o corpo coberto de feridas e de aspecto repelente por quem todos se sentem enojados. Ginho, o rapaz narrador, é semelhante objeto de troça por parte dos seus colegas da escola, inclusivamente durante os jogos de futebol onde não o deixam participar. Ginho observa o cão e uma menina que com ele se relaciona e parece ser a única que o aprecia e por quem demonstra afecto. Um dia, Ginho e um grupo de rapazes da sua idade são persuadidos e chantagiados para matar o cão. Que fará Ginho?
Local: Casa da Cultura de Ílhavo
Horário: 21h30
 
 
Domingo, 29 de outubro
 
Laboratório de Portas Abertas – visita orientada
2,00€/pessoa
Neste trimestre, o Laboratório das Artes do Teatro Vista Alegre está em destaque. Todos os domingos do trimestre, entre as 10h00 e as 13h00, poderá visitar este espaço de forma livre.
 Todos os últimos domingos do mês (do trimestre) poderá ainda realizar, adicionalmente, uma visita orientada onde se abordará sobre a história deste lugar, recordando o que foi o seu passado, o que é o presente e o que se projeta para o futuro do Laboratório das Artes. O edifício surpreende os seus visitantes com pormenores que remetem para as histórias de quem viveu intensamente este teatro.
Local: Laboratório Artes – Teatro da Vista Alegre
Horário: 10h30
Promotor: Câmara Municipal de Ílhavo / Projeto 23 Milhas
 
Laboratório de Portas Abertas – visita livre
Visita gratuita
Neste trimestre, o Laboratório das Artes do Teatro Vista Alegre está em destaque. Todos os domingos do trimestre, entre as 10h00 e as 13h00, poderá visitar este espaço de forma livre.
Local: Laboratório Artes – Teatro da Vista Alegre
Horário: domingos de outubro a dezembro das 10h às 13h
Promotor: Câmara Municipal de Ílhavo / Projeto 23 Milhas
 
 
Experiência de Stand Up Paddle /SUP - Easy like Sunday Morning
20,00€/Pessoa (1ª vez), 15,00€/Pessoa (praticantes regulares), 15,00€ (kayak 2 lugares), gratuito praticantes com prancha própria. Inclui a prancha e remo, não inclui fato( 5 euros). Inscrição prévia necessária. Mínimo de participantes para realização da atividade: 5.
Necessário reservar até 22h do sábado anterior por e-mail ou sms, enviando nome + telefone +nº de pessoas.
Acessível a todos, independentemente do seu nível, sendo o objetivo o passeio de SUP, a descoberta da Ria e o convívio entre todos. Programas diferentes todos os domingos, tirando proveito das marés, das condições climatéricas e do nível de SUP dos participantes.
Local: Instalações desportivas Riactiva
Horários: 10h – Aquecimento | 10h30 - Inicio do passeio de SUP | 12h30 - Chegada do passeio de SUP
Organização: Riactiva - Escola de Windsurf e Kitesurf
 
EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS:

Nuvens, Reis e Outras Coisas Mais
Até 2 de dezembro de 2017
Exposição de ilustração infantil de Marta Madureira
Entrada gratuita
Biblioteca Municipal de Ílhavo
 
História Trágico-Marítima
Até 31 de dezembro de 2017
Exposição de pintura e outras artes plásticas
Entrada gratuita.
Museu Marítimo de Ílhavo
 
Fazer Sentido
Até 25 de dezembro
Exposição de artes visuais Art – Map Lab.
Entrada gratuita.
Casa da Cultura Ílhavo | Fábrica das Ideias Gafanha da Nazaré | Biblioteca Municipal de Ílhavo | Museu Marítimo de Ílhavo | Museu Vista Alegre
 
Lisboa
Dia 28 de outubro pelas 17h00 na Igreja Madre de Deus vai ser possível ouvir o Quarteto de Cordas da Orquestra Sinfónica Juvenil, com entrada livre.

Melgaço
Noite dos Medos’, um evento que promete assustar e arrepiar Melgaço. Pela primeira vez o Município Mais a Norte de Portugal assinala o dia de Halloween, no dia 31 de outubro, com uma ação que envolverá a população. A vila ‘veste-se’ a rigor: da Casa da Cultura ao Castelo de Melgaço, passando por entre as quelhas das ruas, haverá bruxas e abóboras iluminadas, com ruídos sonoros assustadores, vassouras de bruxa, panos pretos, e teias de aranhas.
A festa começa na Casa da Cultura, a partir das 21h00. O espaço estará devidamente decorado e preparado para um Welcome Drink das Bruxas, seguindo-se a apresentação das ‘Vassouras das Bruxas’, que irão a concurso. A ‘Noite dos Medos’ tem como ponto alto da noite o cortejo das bruxas, num percurso da Casa da Cultura ao Castelo de Melgaço, onde decorrerá o Esconjuro das Bruxas e a Queimada Galega.
Nem as piscinas municipais escapam. O terror continua com a Festa dos Medos, numa organização dos Bares da Alameda, da Laura, Cova do Leão, Rios Bar e Bar 1996. A partir das 00h00.
O evento, também organizado em parceria com a Associação Empresarial Minho Transfronteiriço, surge da necessidade de proporcionar animação em épocas baixas, e, simultaneamente, criar condições para a divulgação de crenças e contos, relacionados com a temática do ‘oculto’, que fazem parte da cultura da comunidade de Melgaço.
Concurso: ‘Vassouras das Bruxas’
O concurso pretende premiar os melhores trabalhos de escultura desenvolvidos para o evento Noite dos Medos, que estarão em exposição na Casa da Cultura. Estimular o espírito crítico e imaginativo, envolvendo a comunidade e as entidades do concelho, é o principal objetivo. Todos os trabalhos são subordinados ao tema ‘Vassouras de Bruxa’ e devem ser, preferencialmente, construídos com materiais naturais.
Podem participar em nome individual ou como entidade (Comércios, Associações, Empresas, Comunidades Escolares, Instituições Particulares de Solidariedade Social ou Juntas de Freguesia), do concelho de Melgaço.
Os interessados em participar deverão preencher e entregar a respetiva Ficha de Inscrição até ao dia 20 de outubro, e apresentarem os trabalhos na Casa da Cultura no dia 31 de outubro, pelas 21h30.
Há prémios para os três melhores trabalhos:
1º Prémio: cabaz de produtos locais
2º Prémio: uma pernoita para duas pessoas, com pequeno-almoço, na Branda da Aveleira
3º Prémio: um circuito Termal para duas pessoas, nas Termas de Melgaço
   
Portimão
 A Associação Cultural Música XXI organiza a 10ª edição do Festival de Órgão do Algarve, que percorre os concelhos de Faro, Portimão, Loulé e Tavira. São 10 concertos distribuídos por várias igrejas da região, a realizar entre 3 e 25 de novembro.
Portimão acolhe o concerto inaugural do Festival de Órgão do Algarve, a 3 de novembro na Igreja Matriz, com o organista António Esteireiro e a participação do Coral Adágio dirigido pelo maestro António Alves. Em conjunto, apresentarão uma obra do compositor alemão Heinrich Schütz inspirada num salmo religioso.
O concerto seguinte na Igreja Matriz de Portimão tem lugar a 10 de novembro, com a organista Daniela Moreira. Com obras de carácter bastante vivo e contrastante, o programa colocará à prova as potencialidades deste órgão de tubos. Ambos os concertos realizam-se às 21h30 e são de entrada livre.
Natural de Lisboa, António Esteireiro realizou os seus estudos em Musicologia, Órgão e Música Sacra, em Lisboa, Regensburg, Munique e Bremen. Além de convidado regular dos principais ciclos de concertos e festivais de órgão nacionais, coordenou também vários ciclos de concertos (Integral Messiaen 2010 na Sé Patriarcal e os Ciclos de Órgão da Basílica dos Mártires e do Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa). Apresentou-se em concerto em vários festivais de órgão europeus, Brasil e México. Atualmente leciona no Instituto Gregoriano e na Escola Superior de Música de Lisboa as disciplinas de Órgão e Improvisação.
 
António Alves terminou o Curso Geral de Piano no Conservatório do Algarve e a Licenciatura em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa. Completou o Mestrado em História Regional e Local (Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa), tendo defendido a sua tese sobre “A Sé de Faro - Homens e Ação Musical (1716/1738)”. Dedica-se há vários anos à direção coral. É desde sempre o diretor artístico do Grupo Coral Adágio, realizando um trabalho pessoal de pesquisa, composição e harmonização. É professor de Educação Musical na Escola E.B. 2/3 D. Martinho de Castelo Branco, em Portimão.
 
O Coral Adágio nasceu em Portimão em setembro de 1989 e tem como Maestro António Alves. O seu principal objetivo tem sido a divulgação da música coral de qualidade, no seio de um público-alvo muito diversificado, procurando dar resposta às solicitações de inúmeras entidades e organismos. Atua, frequentemente, a convite de pessoas individuais e coletivas, em diversos eventos de índole sócio-cultural, em Portugal e no Estrangeiro. Do eclético repertório do Grupo Coral Adágio que inclui peças da Renascença à atualidade, da polifonia sacra aos espirituais negros, passando pela música popular portuguesa e de outros países, salientamos a missa “Beata Virgine Maria” de Filipe de Magalhães, o “Stabat Mater” de João Rodrigues Esteves (Séc-XVII) e o “Requiem” de Gabriel Fauré.
 
Daniela Moreira iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Música de Tomar e no Conservatório de Música de Ourém. Terminou em 2010 a Licenciatura em Música na Escola Superior de Música de Lisboa, enquanto aluna da classe de Órgão do professor João Vaz. Em 2014, conclui o Mestrado, com o tema “A Função Didática para Órgão do Século XVI à Atualidade”, sob orientação do mesmo professor.
Tem frequentado várias masterclasses e cursos de aperfeiçoamento, como “V Jornadas de Órgão”, em Santiago de Compostela, “Curso Internacional de Música Antigua de Daroca”, Academia de Órgão em Alkmaar, Holanda, e os "ECHO Days", em Bruxelas. Entre outros, participa, desde 2011, no Ciclo de Concertos a Seis Órgãos, em Mafra.
É, desde 2008, professora da classe de Órgão do Conservatório de Música de Ourém e Fátima.
De referir que no ano transato, cerca de 1500 pessoas assistiram aos 10 concertos de música para Órgão que, durante o final de outubro e todo o mês de novembro, animaram várias igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira.
Depois de oito anos de Festival de Órgão na cidade de Faro, nesta segunda edição do evento estendida à região pretende-se continuar a conquistar público novo para usufruir de música para órgão, cativar munícipes para a preservação de instrumentos que são património, divulgar música portuguesa e erudita e espalhar pelo Algarve o entusiasmo pelos órgãos históricos.
O Festival de Órgão do Algarve 2017 é organizado pela Associação Cultural Música XXI. Conta com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve e dos Municípios de Faro, Loulé, Tavira e Portimão, com o apoio à divulgação da Região de Turismo do Algarve e com os parceiros de comunicação Antena 2, Sul Informação e Rua FM.
  
Seixal
Ala dos Namorados atua no Seixal dia 4 de novembro
O Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal recebe no dia 4 de novembro, às 21.30 horas, um concerto inserido na Tour Vintage da Ala dos Namorados. O mais recente trabalho discográfico da Ala dos Namorados deu nome à turné de 2017 e é o mote para festejar uma das bandas portuguesas com maior longevidade e reconhecimento, e uma sonoridade muito própria, que faz com que os seus temas e abordagens musicais sejam imediatamente reconhecíveis.
Neste espetáculo, a par das músicas que fazem a história da Ala dos Namorados, surgem outros temas que fazem parte do imaginário coletivo dos portugueses, como é o caso de «Ele e Ela», «Olhos Castanhos», «Cartas de Amor» ou do «Fadinho da Tia Maria Benta», entre outros. Grandes sucessos da música popular portuguesa de meados do século XX, imortalizados por nomes como Amália, Tony de Matos, Max ou Madalena Iglésias.
Estes temas, que na abordagem em registo discográfico ganharam já um encanto singular, tornam-se ainda mais especiais quando tocados ao vivo, uma vez identificados pelo público que os sabe de cor e os traz na ponta da língua, rendido à voz e interpretação inconfundíveis de Nuno Guerreiro, e às composições e arranjos de Manuel Paulo. Neste concerto, a formação tradicional da Ala dos Namorados recebe ainda a violoncelista Daniela de Brito e o trompetista José Conde para uma participação especial.
Para além do reportório popular português, celebrado em «Vintage», dos seus êxitos e criações mais recentes, a Ala dos Namorados não esquece os enormes sucessos acumulados ao longo do seu percurso e que são igualmente muito queridas do público português, passando por canções incontornáveis como «Caçador de Sóis», «Loucos de Lisboa», «Solta-se o Beijo» ou «A História do Zé Passarinho», assim como de outros temas em registo mais acústico que retomam a magia dos primeiros álbuns da banda.

Mensagens populares