Não Resistimos e Voltamos a São Miguel




Aterramos numa manhã quente e abafada, a fazer lembrar o clima dos trópicos, no Aeroporto João Paulo II. Este aeroporto está nesta localização desde 1969 mas inicialmente estava na costa norte e nasceu para servir os Aliados durante a 2ª Guerra Mundial.

Ao partirmos em direção à Ferraria passamos junto a um dos pontos de vigia de baleias, do tempo em que era permitida a caça à baleia nos Açores. Nessa altura uma boa parte da economia local era sustentada por esta prática.

A Ferraria é um local especial. Depois de uma descida a pique, capaz de assustar quem não está preparado, chega-se junto ao mar onde existem piscinas de água salgada ótimas para tratamentos. Por isso mesmo existe aqui um hospital termal com Spa e ainda valência de restaurante. A aventura da descida é largamente compensada pela possibilidade de passar o dia a banhos nesta zona de águas terapêuticas, já referenciadas no séc. XVI. 

Depois de conhecer a Ferraria foi tempo de partir em direção às Sete Cidades.

O vulcão das Sete Cidades deu origem a duas lagoas que vivem lado a lado, uma azul e outra verde. Localizada na zona mais ocidental da ilha, esta é uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal e pode ser vista em toda a sua grandiosidade no Miradouro da Vista do Rei, assim chamado em homenagem à presença do rei D. Carlos e da rainha D. Amélia em 1901. Esta é uma das mais importantes vistas panorâmicas da ilha.

Depois de apreciar toda a beleza destas duas lagoas encantadas, adormecidas dentro do vulcão rumamos à descoberta das plantações de ananases. O Ananas de S. Miguel começou por ser uma planta ornamental tendo a sua cultura industrial iniciado em meados do séc. XIX. A produção é feita em estufas de vidro e pode demorar até 2 anos para colher este magnífico fruto.

 Mas havia muito mais para descobrir por aqui, o tempo é que era escasso para tudo o que tínhamos para descobrir. Assim, depois de uma noite bem passada e a dormir mesmo de frente para o mar partimos à descoberta das Furnas.

Como é ténue a linha que nos separa do ardente interior do planeta Terra! Para além do cheiro a enxofre, que se sente por todo o lado, o mais impressionante são as fumarolas a borbulhar, evidência da atividade vulcânica da ilha. Pondo tudo isso de lado, é nas furnas que se come o melhor cozido do mundo, preparado delicadamente dentro da terra ardente.

A não perder o Parque Terra Nostra. Este é um dos mais belos jardins da Europa com a sua piscina termal, pequenos jacuzzis com água termal e mais de 2000 espécies de árvores. A completar este cenário idílico ergue-se um hotel bucólico. O Hotel Boutique Terra Nostra Garden tem vindo a acumular prémios, um reconhecimento pela construção de inspirado na Art Deco.

São Miguel tem muito para oferecer a quem a visita e disponibiliza opções para todos os gostos. De entre as múltiplas sugestões de atividades, destaque para o mergulho, observação de cetáceos e natação com golfinhos, passeios pedestres, Geoturismo na Caldeira do Vulcão das Furnas, na Caldeira do Vulcão do Fogo, na Lagoa do Congro e na Caldeira do Vulcão das Sete Cidades, golfe, um programa termal de saúde e bem estar, pesca desportiva, vela, sulf e bodyboard, canyoning, canoagem e caiaques, parapente, passeios de bicicleta e BTT, passeio a cavalo e observação de aves.
















































Mensagens populares