Monte Palace – O Hotel mais triste do Mundo


A história de um hotel deve ser duradoura, deve marcar uma época e ficar como um marco positivo no desenvolvimento de uma região. Esses são os hotéis que conhecemos, que nascem felizes, se enchem de gente, sofrem obras para se manterem atualizados e nunca são esquecidos. Todos os hotéis se deviam orgulhar da sua história e servir para contar inúmeras aventuras.
E depois temos os hotéis que não são nada disto. O Monte Palace, hotel de 5 estrelas localizado no miradouro da Vista do Rei, mesmo em frente à Lagoa das Sete Cidades em Ponta delgada é o hotel mais triste de que reza a história. Nas suas paredes abandonadas não vimos escorrer só humidade, é possível sentir que o cimento jorra lagrimas e pelos corredores frios e degradados podemos sentir a sua alma a gemer baixinho, já cansado mas ainda com esperança de que as pessoas que sobem diariamente a este edifício abandonado se possam transformar em hóspedes, devolvendo-lhe a vida de luxo prometida.
Contudo o tempo passa e nada acontece e a esperança morre à medida que as paredes, o esqueleto que resta, se degradem rapidamente para serem destruídas.
E apesar deste abandono profundo pode-se sentir a sua imponência do passado bastando olhar para alguns rasgos de azulejos que sobraram, para a escadaria ou para o espaço onde viveram os elevadores panorâmicos interiores.
O Monte Palace teve uma existência muito rápida, funcionou cerca de ano e meio, de Abril de 1989 até finais de 1990. No dia em que o diretor do Monte Palace recebia em Lisboa o prémio de Hotel do Ano, o staff era informado de que o hotel ia fechar, tudo por falta de clientes. Depois deste desfecho fatídico permaneceu guardado e fechado até 2010, nessa altura, por falta de pagamento, o edifício foi abandonado ficando entregue ao caos e ao vandalismo.
Contam a história que possuía 88 quartos, sendo um deles uma suite presidencial, 4 suites de luxo, 4 quartos duplos com saleta, 27 quartos duplos e 52 suites Juniores. Possuía ainda 2 restaurantes, um Bar, três salas de conferência, uma discoteca, um banco, um cabeleireiro, cofres-fortes, uma tabacaria, boutiques e outras lojas.
Sobre o seu futuro nada se sabe. Ao longo de anos foi vendido várias vezes continuando até aos dias de hoje a aguardar por uma melhor sorte.
























Mas como era o hotel em 1989? Cheio de glamour e de luxo. Algumas fotos que recebi depois de publicar este artigo e que nos levam numa viagem ao passado:

















Mensagens populares