Exposição Amadeo de Souza-Cardoso no Grand Palais em Paris

( Foto: Atout France)




De acordo com informação no site do Museu Amadeu Souza-Cardoso, o artista nasceu a 14 de Novembro de 1887, em Manhufe, freguesia de Mancelos, concelho de Amarante. A sua vida mudou para sempre no dia em que completou 19 anos, dia em que parte rumo a Paris na companhia de Francisco Smith. Por lá frequenta ateliês de preparação para o concurso à Escola de Belas Artes com o objetivo de se formar em Arquitetura, no entanto rapidamente muda, vindo a conviver de perto com os grandes pintores da época, na fervilhante e cultural capital de França.


Atualmente este país presta homenagem ao artista português exibindo até 18 de julho, no Grand Palais, em Paris, uma retrospetiva da obra de Amadeo de Souza-Cardoso. Esta exposição é organizada pela Réunion des musées nationaux - Grand Palais e pela Fundação Calouste Gulbenkian.
Turismo também pode ser assim, sair de Portugal para encontrar um pouco do que somos, representando por artistas portugueses reconhecidos internacionalmente. Esta exposição é a primeira grande retrospetiva consagrada ao artista Português desde 1958.

Seguindo um percurso cronológico e temático, a exposição reúne: pinturas, desenhos, gravuras, fotografias documentos e ainda uma escultura e duas máscaras africanas. Entre elas, encontram-se também algumas obras de artistas de quem Amadeo foi próximo, como Brancusi, Modigliani, Robert e Sonia Delaunay. Na sala circular, um tríptico em vídeo, encomendado especialmente pela Fundação Calouste Gulbenkian ao artista Nuno Cera, consagra os lugares de referência de Amadeo (Manhufe, em Portugal, a Bretanha e Paris).
O Grand Palais pode ser visitado de quinta a segunda-feira das 10h às 20h, quartas-feiras das 10h às 22h. Encerra às terças-feiras e ainda no dia 14 de Julho. As entradas custam 13€, 9€ (descontos para jovens de 16-25 anos, desempregados ou família numerosa). Entrada gratuita para menores de 16 anos.
 


Comentários